Cubescan

O Cubescan realiza testes rápidos e precisos, utilizando tecnologia inovadora para detecção do vírus Sars-Cov-2 em amostras swab ou de saliva. O aparelho é leve e portátil, e a tecnologia patenteada internacionalmente permite que o teste seja realizado em 10 segundos, sem a necessidade de uso de reagentes.

Como funciona

Para diagnosticar covid-19, basta inserir a amostra no aparelho e apertar um botão. Verde indica negativo para Sars-Cov-2 e vermelho, positivo. Não são necessários reagentes nem processos químicos. Também não são utilizados equipamentos adicionais para a análise da amostra e por isso o processamento não precisa ser feito em ambiente laboratorial.

Tecnologia

O Cube Scan utiliza radiofrequência. A amostra a ser analisada é bombardeada com ondas de rádio e o equipamento está sintonizado para ressonar com o RNA do vírus e proteínas associadas à doença. Se ressonarem, o resultado é positivo. Se não ressonarem, é negativo.

Histórico

O desenvolvimento da tecnologia iniciou-se há três anos, com foco no diagnóstico e tratamento do câncer. Com o advento da pandemia de Covid-19, a população mundial enfrenta muitas dificuldades: número de mortes aumentando, muitas pessoas perdendo o emprego e empresas indo à falência. Nesse contexto, os fundadores da Radiolife decidiram voltar os esforços para a capacidade do equipamento em diagnosticar Covid-19. O objetivo é a testagem em massa e frequente. Se aprovado pelas agências reguladoras, o Cube Scan pode ser usado em locais como escolas, aeroportos, estádios, cinemas e eventos em geral.

Estágio atual

O desenvolvimento do equipamento encontra-se em fase de testes clínicos e ajustes finais. Paralelamente, a empresa está buscando o registro do aparelho perante às autoridades competentes, como a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) e a FDA (Food and Drug Administration).

Durante o processo de desenvolvimento, foram estabelecidas parcerias com laboratórios nacionais, como o Laboratório Central do Espírito Santo (Lacen).

Próximos passos

Os próximos passos são o registro perante às agências reguladoras e a chancela dos laboratórios parceiros. A partir daí, será iniciado o processo de produção em escala para fornecimento no mercado nacional. O objetivo é resolver ou aliviar a situação econômica atual, permitindo às pessoas, empresas e órgãos governamentais retomarem as atividades com mais confiança e segurança.

Comercialização

Enquanto aguarda as devidas autorizações para comercialização, a Radiolife está levantando interesses em aquisição. Essa etapa contribui para mensuração precisa de demanda e estudo tributário para composição dos custos.

 

pt_BRPortuguese