Entenda diferenças entre PCR, teste rápido e o Cube Scan, solução em desenvolvimento na Radiolife

Entenda diferenças entre PCR, teste rápido e o Cube Scan, solução em desenvolvimento na Radiolife

Entenda diferenças entre PCR, teste rápido e o Cube Scan, solução em desenvolvimento na Radiolife

Desde o início da pandemia de covid-19, autoridades sanitárias e pesquisadores ressaltam a importância da testagem como um ferramenta de controle da disseminação do novo coronavírus. Identificar o vírus precocemente e isolar o paciente pode evitar contatos e transmissão a outras pessoas. Os assintomáticos, por exemplo, podem transmitir a doença sem ao menos saber que estão infectados. 

O teste considerado “padrão ouro” pelas autoridades em saúde é o teste molecular ou Transcrição Reversa seguida de Reação em Cadeia da Polimerase (RT-PCR). Emergencialmente, também surgiram os chamados testes rápidos, que podem ser realizados em farmácias, clínicas e drogarias. Estes testes indicam que a pessoa foi infectada com o vírus em algum momento passado. Ou seja, segundo especialistas, sua principal função é mostrar como está a exposição da população ao vírus, e não diagnosticar a doença.

O Cube Scan, equipamento em desenvolvimento na Radiolife para diagnóstico de Covid-19, utiliza tecnologia diferente dos testes rápidos e moleculares. A solução da Radiolife é mais rápida e não usa reagentes. Atualmente, a empresa está preparando a documentação para o processo de autorizações junto às autoridades competentes, como a Anvisa e a FDA (Food and Drug Administration). Confira abaixo as principais diferenças entre os métodos.

Coleta

O Cube Scan pode realizar testes para diagnóstico de Covid-19 utilizando amostra de saliva ou de swab, que é uma espécie de “cotonete” inserido no nariz e na garganta do paciente. A coleta de amostras para o RT-PCR ocorre exclusivamente por meio do swab. No caso dos testes rápidos, há opções que utilizam amostra de saliva e outras, de sangue. 

Processamento

No caso do Cube Scan, não são necessários reagentes nem processos químicos. Também não são utilizados equipamentos adicionais para a análise da amostra. Basta inserir o tubo no equipamento e apertar um botão. Se aprovado pelas agências reguladoras, o Cube Scan também não precisa de um ambiente controlado, e pode ser usado em locais como escolas, aeroportos, estádios, cinemas e eventos em geral. O RT-PCR usa reagentes e a amostra precisa ser centrifugada, filtrada e processada em ambiente laboratorial, com equipamentos específicos. O teste rápido é feito com um kit que tem reagentes, mas não requer ambiente laboratorial.

Data da realização do exame

O objetivo do Cube Scan é a testagem em massa, realizada frequentemente. Portanto, não seria utilizado apenas em casos sintomáticos. A ideia é que o teste seja feito antes de entrar em um recinto fechado, contribuindo para a criação de um hábito de testagem. No RT-PCR, a detecção do novo coronavírus ocorre, em média, a partir do terceiro dia do início dos sintomas. No caso do teste rápido, é indicada a realização após o sétimo dia da doença.

Resultado

O tempo de processamento da amostra no Cube Scan demora cerca de 10 segundos. No caso do teste rápido, é preciso aguardar cerca de 20 minutos. O RT-PCR demora duas horas para ser processado, mas como só pode ser feito em ambientes laboratoriais, existe um volume de testes e os estabelecimentos pedem um prazo médio de 24 a 48 horas para o resultado. 

Tecnologia

O Cube Scan utiliza radiofrequência. Ele é sintonizado para ressonar com o RNA do vírus e proteínas associadas à doença. Dessa forma, o Cube Scan emite ondas de rádio, que incidem sobre a amostra e, se ressonarem, o resultado é positivo. Se não ressonarem, é negativo. O RT-PCR utiliza reações químicas baseadas em fotoluminescência (resumidamente, a amostra muda de cor quando em contato com reagentes, indicando o resultado). No teste rápido é seguido esse mesmo princípio do PCR, mas é menos sensível.

Saiba mais sobre o Cube Scan: https://radiolife.co/products/cube-scan/

Com informações da Fiocruz*

* Fontes: https://portal.fiocruz.br/noticia/pesquisador-fala-sobre-testes-nas-diversas-fases-da-pandemia 

https://portal.fiocruz.br/noticia/testes-para-covid-19-como-sao-e-quando-devem-ser-feitos

 

Questions? Comments? Concerns? Contact us for more information. We’ll quickly get back to you with the information you need.

124

0
pt_BRPortuguese